Centro de Memória da Enfermagem Brasileira
da Associação Brasileira de Enfermagem - CEMEnf

Nos 84 anos de existência da Associação Brasileira de Enfermagem - ABEn, cada Diretoria contribuiu para a constituição do acervo que faz parte do Centro de Memória da Enfermagem Brasileira. Estatutariamente, coube ao Centro de Estudos e Pesquisa em Enfermagem (CEPEn) organizar e preservar os documentos históricos da profissão. Para a seleção dos materiais, privilegiou-se a participação da Enfermagem, nas últimas oito décadas, na história da saúde. Como ponto de partida para classificar e organizar o acervo, adotou-se as sucessivas gestões das Presidentes, constante no Documentário da ABEn - 1926 a 1976 (Carvalho, 1976). Na tentativa de periodização da história da entidade, elegeu-se a linha do tempo dividindo-a em três momentos: 1926-1947, da criação à consolidação da entidade; 1947-1972, da consolidação ao movimento participação; 1972- 2010, do movimento participação à atualidade. Espera-se que com a implantação do Centro, os pesquisadores e interessados com a historicidade da profissão visualizem o espaço do Centro de Memória como um laboratório social de pesquisa histórica.

O projeto original, denominado de "Preservação e Difusão do Acervo Documental", foi elaborado na gestão 2004-2007, sob a Presidência de Francisca Valda da Silva, quando o CEPEn foi dirigido interinamente por Isabel Cristina Kowal Olm Cunha, e posteriormente por Joséte Luzia Leite. Como afirmou Cunha, no Editorial da REBEn de 2005: "a ABEn prevê disponibilizar em melhores condições todo o seu acervo histórico, indo buscar a parceria do Núcleo de Pesquisa em História da Enfermagem Brasileira - NUPHEBRAS, da Escola de Enfermagem Anna Nery, para recuperação e organização dos documentos textuais, fônicos e fotográficos."

Desse modo, a matriz do Centro de Memória foi lançada.

A gestão 2007-2010 da ABEn, sob a Presidência de Maria Goretti David Lopes e Diretoria do CEPEn de Ivone Evangelista Cabral, transformou o projeto de "Preservação do Acervo Documental da ABEn" em Projeto de Implantação do Centro de Memória da Enfermagem Brasileira - CEMEnf". Fundamentalmente, a transformação implicou em adequação teórico-metodológica e ajustes orçamentários, para atender as diretrizes do Fundo Nacional da Saúde - órgão do Ministério da Saúde - que viabilizou parte da execução orçamentária do Projeto CEMEnf.

Os nexos históricos e existenciais da ABEn com a Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN/UFRJ) contribuíram para efetivar a implantação do Centro de Memória. Para tanto, renovou-se o convênio, primeiramente firmado entre as Diretoras Maria Auxiliadora Córdoba Christófaro (pela ABEn) e Raimunda da Silva Becker (pela EEAN) em 8 de dezembro de 1993. O novo convênio, firmado em 2009, entre a UFRJ/EEAN e a ABEn, possui validade de cinco anos. No curso desse período, o Centro de Memória da Enfermagem Brasileira conta com a assessoria e consultoria de Pesquisadores de História da Enfermagem, compartilha e reproduz documentos históricos de interesse para a preservação da memória da Enfermagem Brasileira.