DINÂMICAS DE PLANEJAMENTO

 


Faxina Ecológica

Objetivos: Perceber o espaço da comunidade em que vivem e as possibilidades de interferir nele positivamente; sentir-se responsável por este espaço; tornar o espaço significativo; estimular a capacidade de organização e planejamento; interagir com a comunidade.

Duração: Indeterminado (depende do projeto)

Material: caneta, hidrocor, cartolina, fita crepe, sacos de lixo, pás, vassouras, Texto "Tomando decisões"

Desenvolvimento:

  1. O facilitador propõe uma discussão com o grupo, levantando os espaços públicos de lazer que existem nas proximidades da escola, centro de saúde ou associação comunitária. Pode ser uma praça, uma quadra, um campo de futebol, um pátio, etc.
  2. Em seguida, o facilitador questiona com eles quais as condições em que se encontram estes espaços.
  3. Feito o levantamento dos espaços e suas condições, o facilitador coordenará a discussão sobre as melhorias necessárias, as possibilidades e limites que os funcionários/comunidade ou adolescentes têm de atuar para melhoria destes espaços, bem como o porquê desses limites.
  4. O facilitador e os alunos escolhem um destes espaços e planejam uma ação, que pode ser uma limpeza, seguida de uma campanha para manutenção de uma praça, a limpeza de um canteiro mal aproveitado e plantação de flores ou mudas de árvores, aproveitamento de um terreno dentro da escola para plantação de uma horta, limpeza e decoração de uma sala de jogos, ou aproveitamento de uma sala abandonada ou que serve de depósito, recuperação de uma quadra ou campo da escola ou do bairro.
  5. O facilitador estimula e coordena a organização da ação, através da elaboração de um projeto que contemple distribuição de tarefas, levantamento do material, tempo necessário, necessidade de estabelecer contatos e de buscar apoio com os responsáveis pelo espaço (diretora da escola, presidente da associação do bairro, regional), etc.
    Pode ser usado o seguinte modelo:
    • Justificativa
      • Por que é necessária a intervenção?
    • Objetivos
      • Para que serve a intervenção?
    • Recursos Humanos
      • Com quem contamos? Quem vai fazer o quê?
    • Audiência
      • Quem vai se beneficiar com este projeto
    • Duração
      • Quanto tempo será necessário para desenvolver o projeto
    • Ambiente
      • Aonde vai ser realizado
    • Recursos Materiais
      • O que será necessário para realizar o projeto? Como poderão ser obtidos estes recursos?
    • Avaliação
      • Como vai ser avaliado se o projeto deu certo ou não?
    • Bibliografia
      • O que é preciso ler ou assistir para dar subsídios para a realização do projeto?
  6. Se o projeto for realizado na comunidade, pensar em como se poderia fazer desta ação um evento que mobilizasse a comunidade, discutindo a possibilidade de entrar em contato com a associação de bairro ou a regional, rádios comunitárias, etc., pedindo apoio.
  7. A partir daí, pensar com os participantes do evento a possibilidade de uma campanha para a manutenção do trabalho realizado.
  8. Para estimular a reflexão, distribuir o texto Tomando decisões para todos os participantes.

Outras possibilidades

  • § Organização de grafitagem do muro da escola ou dos muros públicos do bairro
  • § Pintura da escola
  • § Organização de uma excursão a um parque ecológico
  • § Reciclagem de lixo.
A Salada
Objetivo: Sensibilizar para a importância do planejamento em uma ação.

Duração: 30 minutos.

Material: Caneta hidrocor e tarjeta de papel.

Desenvolvimento:

  1. O facilitador convidará o grupo para fazer uma grande e gostosa salada, com vários ingredientes e bem temperada.
  2. Os ingredientes e temperos estarão escritos em tarjetas de cartolina e dentro de seus respectivos recipientes, etiquetados: LEGUMES - VERDURAS - ERVAS FRESCAS - PIMENTAS - ERVAS SECAS - VINAGRES - AZEITES - ÓLEOS - LIMÕES - QUEIJOS - ENLATADOS - CARNES DESFIADAS - PRESUNTO E OUTROS FRIOS - AZEITONAS - OVOS COZIDOS - CONSERVAS. Esses recipientes ficarão à vista do grupo.
  3. Onde colocar a salada: TRAVESSA RETANGULAR DE LOUÇA, PRATO GRANDE E REDONDO DE VIDRO, RECIPIENTE REDONDO E FUNDO DE ACRÍLICO. Estas tarjetas ficarão à vista do grupo.
  4. O facilitador solicitará ao grupo que sugira o que fazer nesse momento.

Sugestões para reflexão:

  • Esperar as respostas do grupo para iniciar a reflexão sobre a necessidade de planejamento para toda ação que se vai fazer. Convidar o grupo a planejar os passos para a confecção da salada. Esperar que o grupo se manifeste durante algum tempo, prestando atenção nas idéias que surgirem. Estas deverão ser analisadas com o grupo, sendo relacionadas aos passos, simplificados, de um planejamento:
    1. Levantamento de necessidades: (o que lhe faz falta para uma boa nutrição).
    2. Priorização de necessidades: (o que o grupo quer comer).
    3. Levantamento de recursos disponíveis: (os ingredientes disponíveis e recipientes disponíveis, onde caiba uma grande salada).
    4. Ação: (alimentar o grupo).
    5. O que: (fazer uma salada).
    6. Quem: (o grupo).
    7. Para quem: (para eles que são adolescentes).
    8. Como: (usando um recipiente bem grande onde serão misturados os ingredientes).
    9. Com o que: (verduras, legumes, ervas, temperos, carnes de diferentes tipos enlatados e conservas, etc.).
    10. Com quem: (com o facilitador e todo o grupo).
    11. Onde: (na sala de aula).
    12. . Quando: (hoje).
  • À medida em que forem escolhidos os recipientes e os ingredientes, as respectivas tarjetas serão coladas no quadro de giz, podendo ser mudadas à medida em que o grupo vai refletindo sobre os passos do planejamento.
  • Quando a salada estiver pronta, as cartelas serão coladas em papel pardo, debaixo de cada um dos passos do planejamento de ação a que pertencem. Esse trabalho ficará em local visível.
Nosso Projeto de Vida
Objetivo: Identificar as fases de um projeto de vida e a sua interligação.

Duração: 40 minutos.

Material: Sucatas, papel colorido, caneta hidrocor, cola, tesoura e fita adesiva.

Desenvolvimento:

  1. O facilitador dividirá o grupo em 4 subgrupos. Cada um deles se reunirá e os integrantes dirão qual é o seu projeto de vida. O subgrupo se organizará para construir coletivamente, com o material disponível, a representação simbólica dos projetos de vida dos seus integrantes, em um só espaço. Depois de prontos todos os projetos, eles serão apresentados ao restante do grupo.

Sugestões para reflexão:

  • O facilitador estimulará o grupo a descrever as diversas fases de construção do projeto, desde a concepção de como seria, a fase de planejamento, a de execução com as dificuldades que tiveram, as modificações no planejamento inicial até os retoques finais e a apresentação. Procurará fazer com que eles relacionem essas fases com as fases reais da construção de um projeto como: o sonho, as ações intermediárias, como estudos e o aproveitamento das boas oportunidades, etc. para concretizar o sonho, as modificações que se fazem necessárias no projeto inicial para que ele seja adequado à realidade da pessoa, os obstáculos que precisam ser vencidos, entre outros.
  • Enfatizar que apenas o sonho não constrói um projeto de vida, ele é o primeiro passo, e que os adolescentes às vezes têm esse pensamento de que sonhar é realizar. Estimulá-los a reconhecer, na realidade local, a viabilidade dos projetos apresentados. Um pequeno texto sobre projeto de vida será distribuído para leitura em conjunto.

PROJETO DE VIDA

Todo mundo, quando é criança, diz assim "quando eu crescer, quero ser... "E aí, vê as mais altas aspirações que um pirralho pode ter: astronauta, primeira bailarina do Teatro Municipal, jogador da seleção brasileira, etc.

Depois que cresce um pouco, todo mundo vê que as coisas não são tão simples assim. Tudo o que a gente quer, deve ser conquistado aos poucos, dia após dia.

Este "querer" ser, é muito importante. E o "como" ser, tão importante quanto.

Um projeto de vida é isso: o que queremos ser e como ser o que queremos; é planejar o futuro e colocar o plano em prática agora, no presente.

Ter um projeto de vida faz uma pessoa se sentir mais segura, confiante e menos perdida na hora de fazer as escolhas que todos temos de fazer, no dia-a-dia. Faz pensar, até, em como será o mundo que vamos ajudar a construir.

Por ser um projeto, pode sofrer alterações no meio do caminho. E sempre é bom parar para pensar se o que foi planejado, há algum tempo, ainda é o que se quer hoje.

Então, deseje, planeje, faça seu futuro começar hoje.

Recursos Escassos
Objetivo: Demonstrar as dificuldades e as possibilidades de ação existentes, quando os recursos não são suficientes; estimular a criatividade; fortalecer a consciência de que certas atuações só são possíveis quando existe cooperação do grupo.

Duração: 90 minutos.

Material:

  • Envelope 1 (1 cópia do exercício, 1 tesoura, 1 pedaço de papel e 1 pedaço de cartolina amarela).
  • Envelope 2 (1 cópia do exercício, 1 régua, 1 pedaço de cartolina azul, 1 pedaço de cartolina laranja).
  • Envelope 3 (1 cópia do exercício, 1 lápis, 1 pedaço de cartolina verde, 1 pedaço de cartolina branca, 1 pedaço de cartolina preta e 1 pedaço de cartolina azul).

 

Construir:

  1. Um quadrado de 4cm BRANCO e um retângulo de 3x5 cm ROSA
  2. Uma corrente com 4 ELOS de cores DIFERENTES
  3. Uma bandeirinha de 4x6cm, com 3 cores DIFERENTES
  4. Um "T" VERDE e AZUL com as medidas do modelo abaixo:

Metas a Curto Prazo: Meu Compromisso
Objetivo: Familiarizar-se com o conceito de estabelecimento de metas e compromissos, para atingir uma meta a curto prazo.

Duração: 20 a 30 minutos para introduzir a atividade; de 2 a 4 semanas para completá-la; de 15 a 20 minutos para discussão.

Material: Ficha de Trabalho para cada participante, um espaço na parede para exibir os compromissos e fita adesiva.

Desenvolvimento:

  1. 1.Diga ao grupo que esta atividade lhe dará a oportunidade de praticar o estabelecimento de metas, assumindo um compromisso com outra pessoa do grupo. Divida o grupo em pares, para que os adolescentes possam trabalhar em grupos de dois. Distribua a Ficha de Trabalho "Meu Compromisso" e peça-lhes que pensem em uma meta a curto prazo que gostariam de realizar nas duas, três ou quatro semanas seguintes (o coordenador deve decidir o período).
    Exemplo de metas a curto prazo: perder um quilo de peso, terminar uma tarefa escolar difícil, realizar um trabalho em casa, passar algum tempo com amigos ou parentes.
  2. Para trabalho em equipe, solicite que cada participante faça o seguinte:
    • Escreva a meta a curto prazo que tenha escolhido.
    • Fixe a data em que a meta será cumprida.
    • Fale sobre suas metas com seus companheiros e relacionar três passos que o ajudariam a atingir especificamente sua meta.
    • Assine seu contrato.
  3. Conceda tempo suficiente (10 a 15 minutos) para que cada adolescente elabore um compromisso e, em seguida, peça que exibam seus contratos em local próprio.
  4. Reúna o grupo para discutir a atividade ao final de cada tempo fixado. Permita que os participantes coloquem alguma marca (decalque ou estrela) em cada "compromisso" terminado para premiar sua realização. (Talvez você queira usar diferentes cores de estrelas para aqueles que atingirem só um ou dois objetivos; ou também, dar uma prorrogação de tempo àqueles que não terminaram seus compromissos.

Pontos de discussão

  1. É mais fácil fazer algo passo a passo?
  2. Ajuda ter um amigo que nos auxilia?
  3. O que acontece se não atingirmos uma meta? O que pode ser feito então?
  4. Quais as razões por que às vezes fracassamos? Por que não atingimos as metas?
  5. Como nos sentiremos quando alcançarmos uma meta que nós mesmos fixamos?
FICHA DE TRABALHO
Metas à curto prazo: meus compromissos
Eu, ______________________________, em meu completo uso da razão, por este meio declaro minha intenção de atingir as seguintes metas a curto prazo, antes do dia ____/____/____

Minha meta é: ____________________________________________________________________

Para atingir minha meta, cumprirei os seguintes objetivos:

1) __________________________________________________________________

2) __________________________________________________________________

3) __________________________________________________________________

Assinatura ________________________

Testemunha _______________________

Data _____________________________

Para preencher depois da data fixada

_______ cumpri minha meta

_______ não cumpri minha meta

Assinatura ___________________________ Data de hoje _____________________________

Testemunha __________________________ Data de hoje ____________________________


Jogo dos Bastões
Objetivo: Trabalhar com o adolescente as dificuldades e as facilidades, a colaboração e a formação de grupos para o desenvolvimento de tarefas.

Duração: 20 minutos.

Material: Sala ampla, aparelho de som, fita cassete, folhas de jornal e a música: "That's What Friends Are For".

Desenvolvimento:

  1. O facilitador distribuirá uma folha de jornal para cada um, solicitando-os a fazerem desta folha um bastão (canudinho), e perguntará aos participantes:
    • Que nome vocês dariam ao bastão?
    • O que fariam com ele? Ouve-se as colocações de todos, atentamente.
  2. A seguir, pedirá aos participantes para formar grupos de 4 ou 5 pessoas e perguntará:
    • O que cada grupo faria com o conjunto de bastões?
  3. Após um tempo dado, ouvir os grupos com as suas respectivas colocações.
  4. Seguir perguntando:
    • O que o grupo faria com todos os bastões? Deixa-se um tempo para que o grupo se organize, discuta, reflita.
  5. Após este tempo, ouvir o relato de um membro do grupo. Terminado o relato, recolher os bastões.

Pontos para discussão:

  1. Como se formou o grupo ou parceria?
  2. Existiu trabalho? Foi integrado? Existiu a colaboração?
  3. Você soube escutar, soube dizer?
  4. Discutir os sentimentos envolvidos no desenvolvimento da tarefa. Foi uma ilusão, mágica ou imediato?

Resultado esperado: Ter realizado uma discussão sobre o trabalho integrado e a colaboração.

Associação Brasileira de Enfermagem - ABEn Nacional
SGAN 603, Conjunto "B". CEP: 70830-030, Brasília-DF
E-mail: aben@abennacional.org.br
Fone: (61) 3226-0653